Timidez

Manaus, 10 de setembro de 2014

Foi tão fácil assim, tão simples me apaixonar

Foi tão fácil, bastou o toque do teu olhar

Foi naquele dia em que eu estava caminhando pela calçada

Foi naquele momento em que teu cabelo dançando ao som do vendo me chamou a atenção

Foi impressionante, meus ouvidos ouviam o pulsar do teu coração e então eu percebi, foi a minha primeira vez!

E eu estava apaixonado, rendido, aprisionado, sem culpa sentenciado e teria que pagar por tudo

Amarrado em teu olhar, fissurado por teu sorriso, embriagado por teu perfume, já sentindo até ciúme

E então você passou por mim sem ao menos me notar, naquele instante vi o tempo parar, meu mundo não girar, o sol se apagar e as nuvens nos altos céus se desbotar

Perdi meu chão, vi meu coração sangrar e morrer, meu mundo se perder e toda luz escurecer

Estava amando você e você nem sabia que eu existia e isso doía tanto

Constrangido eu estava, meus ouvidos ensurdecidos, meus olhos então vendados como eu poderia ver, como poderia entender?

E em um “olá” tudo então mudou, tudo se tornou e as circunstâncias agora eram outras

Pasmo eu fiquei, quando ao fim de tudo você me abraçou e em sussurrou aos meus ouvidos murmurou

“Apaixonado eu estive, por tantas vezes me fiz notar, com doce notas de perfume, por tantas vezes quis te fazer me enxergar, pois sempre te amei

Da janela te observava, te desenhava em minha vida como um pingo de tinta que pinta uma aquarela

Passear pela calçada, andar a favor do vento, deixando com que ele levasse até você um pouco de mim

Sempre imaginei que estar você seria como comer sonho de valsa, tomar sorvete de chocolate com calda de morango, descer em uma montanha-russa, velejar de canoa pelo rio com a maré quebrando no casco, estar contigo é tão lindo, é tão doce”

Bastou um “olá” e tudo se firmou, e em um “olá” tudo então mudou, tudo se tornou e as circunstâncias agora eram outras

Teu olhar em meu olhar, teu riso ao som do meu, pois era essa timidez que tirava do nosso amor toda nitidez

Mas agora o silencio foi rompido, o toque então sentido e com um abraço o frio em calor se transformou

Vejo muito mais do que via antes, agora posso afirmar com intensidade, mesmo que os anos nos tragam a idade

Te amei ontem, te amo muito mais agora, e como vai ser lindo rirmos junto dessa história

Timidez que me fez calar, por tanto tempo longe dos teus passos me fez caminhar

Timidez que me fez cego, por tanto tempo preso neste labirinto, nesta confusão, mas agora se fez real no pulsar do teu coração

Timidez que nos devorava, mas que agora consumida foi, essa timidez só fez muito mais do que imaginávamos por nós dois

Timidez que nos permitiu chegar e agora se tornar pra sempre, essa foi a barreira que existiu entre a gente

Bastou um “olá”, e o imortal amor que se fez pra sempre

E eu vivo este sorriso, este olhar, como foi bom te encontrar, eu vivo a alegria de me apaixonar, pois em teus braços eu sei, pra sempre vou morar

Escrito por: Maikon R. de Assis (Sr. Patrono)

Anúncios