A caçada (Sorte do surubim e azar do boto)

– Bem, como já havia dito, postarei tudo o que me ocorrer e que tiver maior relevância, e no dia 11 e 14 de maio aconteceu algo inusitado.

– Mas porque só agora estou postando ou falando sobre o assunto, deixa que eu explique. É que no computador do trabalho não consigo postar vídeos, então tive que esperar chegar em casa para poder mostrá-lo a vocês.

– Nestes dois dias recebemos na base uma visitinha inesperada. Alias, nem posso dizer que é inesperada, a final os botos e os surubins estão sempre conosco ali naquele rio.

– Mas o que é um boto é um surubim?

O boto é um mamífero da ordem Cetacea, nativo da Amazônia e das costas do Atlântico, Pacífico, Índico, Mar Adriático, Mar Arábico, Mar Cáspio, Mar Vermelho e Golfo Pérsico parecido com um golfinho. Os botos são dos poucos únicos mamíferos dessa ordem vivendo exclusivamente em ambientes de água doce, sendo considerados por alguns zoólogos como as espécies atuais mais primitivas de golfinhos.

Boto

O Surubim também conhecido simplesmente por Cachara, o Pseudoplatystoma fasciatum é um peixe de couro, da família Pimelodidae, possui corpo alongado e roliço. Cabeça grande e achatada em forma de cunha. A coloração é cinza escuro no dorso, clareando em direção ao ventre, sendo branca abaixo da linha lateral. Pode ser separada das outras espécies do gênero pelo padrão de manchas: faixas verticais pretas irregulares, começando na região dorsal e se estendendo até abaixo da linha lateral. Às vezes, apresenta algumas manchas arredondadas ou alongadas no final das faixas. Assim como os demais pimelodídeos, apresenta três pares de barbilhão. Pode alcançar mais de 1m de comprimento total e pesar cerca de 18 quilos.

Surubim

– O que ocorreu de inusitado foi à tentativa desesperada de um boto rosa pra capturar um surubim, dizem que foi comprovada a inteligência dos golfinhos e que os botos são seus primos, bem podem até ser que eles sejam parentes, mas não sei se são tão parecidos assim, principalmente no quesito inteligência (ri).

– O boto veio em toda velocidade, mas não conseguiu pegar o pobre peixe, eles se bateram e até chegaram a quebrar uma escada de madeira que fica a meia água, mas nada. O boto tentou de todas as formas, mas o surubim se escondeu atrás da escada de madeira e permaneceu imóvel, sem se mexer um milímetro que fosse o boto o procurou muito, mas nada.

– O que mais me chamou a atenção, foi à reincidência do evento, por duas vezes na mesma semana a mesma cena se repetiu um verdadeiro Déjà vu, e o melhor foi o esconderijo que por duas vezes salvou o surubim na mesma semana.

– Agora a minha curiosidade é: será se era o mesmo peixe? Foi instinto ao usar duas vezes o mesmo local pra se esconder, como explicar isso?

Assista ao vídeo e mate a sua curiosidade, acesse: http://www.youtube.com/watch?v=47LFhimwnT8

by: Sr. Patrono

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s